quarta-feira, setembro 20, 2017

Conversas Subversivas 8






O tema desta conversa vai incidir sobre várias problemáticas na questão operacional da estrutura ou de parte da estrutura encarregue da missão no âmbito do socorro ás populações civis.

Se há tema tabu por excelência em Portugal, esse é o dos bombeiros. Heróis e anjos incondicionais no seio da opinião pública, nada se questiona. Qualquer crítica é considerada injusta e os próprios bombeiros reagem com agressividade à crítica.
Mas será que tudo está bem?


O TEMA TEM SIDO TRATADO POR MIM DESDE 2015:

A praga dos incendiários





No SEXTA ÁS 9 muita coisa veio a lume nomeadamente o que se passa no seio de algumas corporações de bombeiros.


A Verdadeira História da Tragédia de Pedrógão Grande

O que falhou na tragédia de Pedrógão Grande?

SOCORRO EM RISCO

O Que Aconteceu Este Verão?

Escândalo na Proteção Civil


Reportagem do Expresso dando conta da desconfiança da família do bombeiro falecido relativamente ao socorro que lhe foi prestado.







A Unidade Militar de Emergências, de Espanha esteve em Portugal... e «pôs o dedo na ferida».
Mas afinal quem é e como actua esta unidade de elite?







Operacionais espanhóis ajudam no incêndio de Pedrógão



Portugal e Espanha: as diferenças no combate dos dois grandes incêndios, Pedrógão e Doñana

O que os espanhóis que andam nos fogos dizem dos portugueses



Atente-se neste vídeo de motivação e reflicta bem na parte inicial.


sábado, setembro 16, 2017

Conversas Subversivas 7





O tema de hoje:
A grande orquestração do regime

A melhor forma de apalcar, de acalmar a ira, a revolta e a indignação é gerar a comoção.
Cientes, conscios ou pelo menos calculando que tudo tinha corrido mal na tragédia de Pedrógão Grande urgia criar uma manobra de diversão - a juntar às manobras evasivas e à contenção de danos que se fazia e faz de forma desesperada - de forma a gerar comoção, em suma, a criar uma ilusão ou uma espécie de manipulação psicológica.
Como? Não perca.

quarta-feira, setembro 06, 2017

Conversas Subversivas 6




A conversa de hoje, que bem se pode intitular SIRESP para que te quero, em alusão ao célebre ditado. Na verdade, cada vez mais o célebre gesto bíblico da lavagem de mãos se vai tornando uma especialidade portuguesa.

O governo desde o primeiro instante procurou lavar as mãos da tragédia de Pedrógão Grande. Uma das manobras consistiu numa conferência de imprensa da Ministra da Administração de Interna dando conta dos relatórios entretanto produzidos bem como da intenção de aplicar multas ao SIRESP e à PT. Mas... e o Estado? Não tem responsabilidades?

Isto e muito mais.


Material de apoio


Governo vai exigir indemnização ao SIRESP

Governo notifica SIRESP nesta semana de que a vai multar

Deputados do PSD contam o caos que viveram no terreno

O SIRESP, os pedidos de ajuda, a atuação da GNR. O que dizem os últimos relatórios sobre Pedrógão Grande

Pedrógão Grande: 22 falhas, 8 críticas e 32 recomendações




domingo, setembro 03, 2017

Conversas Subversivas 5



O Governo, durante um dos fins-de-semana mais problemáticos em termos de incêndios resolveu decretar o estado de calamidade. Mas quem pensar que tal se destina apenas a aumentar a eficácia da mobilização de meios e de apoio às populações desengane-se pois as implicações são mais profundas.

Mas há mais.












Fonte: Jornal Expresso, edição de 19 de Agosto de 2017

sexta-feira, setembro 01, 2017

Conversas Subversivas 4


A conversa de hoje:

Passos Coelho criticou a nova Lei da Nacionalidade referindo que em Portugal não pode viver qualquer um.
Logo as forças políticas que suportam o governo, e o próprio governo, ansiosos para desviar a opinião pública da catástrofe dos incêndios, acusaram o líder do PSD de xenófobo e racista.

Mas será que é assim? E Passos Coelho terá ou não fundamento no que diz?

Mas há mais.

Líder do PSD não quer "qualquer um" a viver em Portugal

PS e Bloco acusam Passos Coelho de discurso racista e xenófobo

MULHER DE PASSOS COELHO EM CADEIRA DE RODAS COM CANCRO ALASTRADO


Laura Ferreira: Mulher de Passos Coelho à espera de nova operação para vencer cancro


HUMORISTA FAZ PIADA COM DOENÇA DA MULHER DE PASSOS COELHO

quinta-feira, agosto 31, 2017

Conversas Subversivas 3



A conversa de hoje:

No passado dia 12 de Agosto, vários grupos de extrema-direita americanos reuniram-se em Charlottesville, na Virgínia, para protestar contra a remoção de estátuas do General Lee. 
Fizeram-no ao abrigo da liberdade de expressão e de reunião mas uma contra-manifestação de vários grupos associados à esuqerda degenerou em confronto e uma pessoa morreu vítima de atropelamento.
Donald Trump condenou a violência «de ambos os lados» e logo foi atacado.
Mas há mais.

Protestos da extrema-direita deixam Charlottesville em estado de emergência

Trump muda de opinião sobre manifestação violenta em Charlottesville






Conversas Subversivas 2








Expresso, edição de 24 de Junho

O tema da nossa conversa de hoje vai ser «Os críticos dos críticos». Lembra-se da narrativa oficial inicial para explicar o que aconteceu em Pedrógão Grande?
Nem todos se deixaram hipnotizar pela mensagem subliminar que estava a intoxicar a opinião pública e puseram em causa essa narrativa: os sempre incómodos críticos.
Logo apareceram críticos para criticar... os críticos.
São de três tipos esta casta:

1 - Os afectos ao clube geringonça;

2 - Os afectos ao clube rival;


Passos afirma que "o SIRESP tem a cara do primeiro-ministro"



Expresso, edição de 1 de Julho de 2017


Foto que circula nas redes sociais e que dá conta de uma alegada carga a cavalo da GNR sobre os camponeses que defendiam os olivais que iriam ser substituídos de forma criminosa por eucaliptais.
VALPAÇOS, 1989.

3 - E você, que se estava a deixar intoxicar e a preparar para «papar» aquilo tudo.

Os dois primeiros não estão interessados em resolver o problema mas tão só em ver a coisa de uma óptica partidária e tirar dividendos políticos.

PJ afasta origem criminosa de incêndio e aponta para trovoadas secas

Jornal de Notícias, edição de 11 de Agosto de 2017

Jornal de Notícias, edição de 11 de Agosto de 2017

segunda-feira, agosto 28, 2017

Conversas Subversivas 1




Tal como prometido, voltei às lides blogsféricas. Por dificuldades logísticas e, convenhamos, por uma questão de comodidade (minha e sobretudo sua) vamos passar a ter umas conversinhas cara-a-cara ou, como diria o outro, olhos nos olhos.

A conversa de hoje:

1 - A jornalista Judite de Sousa, no decurso da tragédia que se abateu sobre Pedrógão Grande, fez um directo com um cadáver nas costas. Logo choveram insultos nas redes sociais.
A minha opinião? Uma questão de sensibilidade... meramente.



2 - OS PENETRAS 

Antes dos incêndios de Pedrógão, e à míngua de notícias, considerou-se "insólito" Donald Trump aparecer numa festa de casamento que decorria em propriedade sua. Foi inclusive considerado um penetra. Mas... penetras há muitos; não há bela sem senão.
É sempre a mesma coisa. Sempre que um bombeiro morre no decurso de operações de combate a incêndio toda uma cáfila de gente, da esquerda à direita, se vai amesendar nos exéquias fúnebres... e não consta que tenham sido propriamente convidados. Aparecem ainda para mais em época eleitoral, tá a ver? Então estes já não são penetras?
Carpideiras será o termo mais apropriado. Choram muito pesarosos. Lágrimas de crocodilo? Hipocrisia? Porquê?
O que é que o Paulo Selão faria se aquele que jazia fosse alguém próximo de si?


Donald Trump aparece em casamento sem ser convidado

Marcelo, Costa e Passos vão ao funeral do bombeiro morto

Políticos em peso no funeral do bombeiro de Castanheira de Pera