quinta-feira, Julho 24, 2014

Lixeira a céu aberto em Alcácer do Sal

Uma lixeira a céu aberto constituída maioritariamente por dezenas de garrafas de vidro mas também plásticos e outros materiais vai-se avolumando nas proximidades do supermercado Lidl, em Alcácer do Sal junto a um poste eléctrico. A lixeira ali permanece, ao que tudo indica, há bastante tempo, encontrando-se mesmo algumas garrafas de vidro parcialmente enterradas, sem que os serviços municipais procedam à remoção do lixo e tomem medidas para que tal não se repita.














Perigo aumenta em local que já de si é um perigo





A ponte de Alfevre (Alfebre?) no troço de estrada que liga a vila do Torrão a Alcácer do Sal e que é o ponto mais perigoso do referido troço tem agora um perigo reforçado. Um canavial ali cresce obstruindo a visibilidade nos dois sentidos.
Fica pois o alerta para quem faça o caminho no sentido de redobrar a atenção enquanto os serviços competentes «acordam para a vida».
A quem compete a limpeza? Câmara Municipal? Estradas de Portugal?
Seja como for, se forem estas últimas haja alguém competente para chamar a atenção caso contrário não cairão os parentes na lama se forem destacados alguns funcionários municipais para procederem à limpeza, algo que se faz em meio-dia e sem que seja necessário (à primeira vista) recorrer a qualquer prestação de serviço*.






 Como se pode ver, a escassa visibilidade num ponto que já de si é um perigo







A escassa visibilidade é uma realidade em ambos os sentidos. Esta é uma passagem estreita e com uma curva e contra-curva acentuadas







 Aqui temos a noção da dimensão do risco

* Família e amigos. «Altamente qualificados»

quarta-feira, Julho 23, 2014

Varanda provoca alvoroço em Alcácer do Sal

Fotografia: Paulo Selão e Vital Mirra
Texto: Paulo Selão









Um pedaço de betão que ameaçava desprender-se de uma varanda de um prédio, em Alcácer do Sal, e que deixou exposta a armadura, provocou hoje o alvoroço na cidade sadina.
No local estiveram os bombeiros alcacerenses bem como responsáveis pela Protecção Civil Municipal e elementos da Câmara Municipal.
O pedaço em falta terá sido removido a mando do responsável municipal da protecção civil, Eng. Seco.
Ao que tudo indica, os elementos estariam preocupados com possível queda a qualquer altura do pedaço de betão que se desprendia.
O aparato e «exibicionismo» bem como o facto dos responsáveis municipais terem derrubado o pedaço de betão e não terem procedido à reparação indignou alguns alcacerenses, que apelidaram mesmo a acção de vergonhosa e de «só nesta terra se verem coisas deste tipo» devido ao facto do proprietário, que não reside em Alcácer do Sal, ter sido notificado pela autarquia e ter-lhe sido dado um prazo de dez dias para resolver a situação isto quando em Alcácer e mesmo no Torrão há prédios devolutos em muito pior estado e que constituem uma ameaça muito maior.
De referir por exemplo que em plena Avenida dos Aviadores um prédio está em muitíssimo pior estado sem que nada tenha entretanto sido feito até agora e que também foi notícia aqui.

Confira os prédios em pior estado em Alcácer do Sal e no Torrão

























Os prédios devolutos e em pior estado em Alcácer do Sal. Na última fotografia, o prédio da Avenida dos Aviadores, que constitui um elevado risco para a saúde pública e que até agora está sem solução






 Este prédio, no Torrão, que desde o último Inverno ameaça ruir ainda se encontra neste estado. É visível uma barreira de protecção ali colocada pelos serviços camarários, a única acção digna de monta.







 Na Rua da Matriz, mais exemplos de prédios devolutos

 Na Rua do Jericó cresce literalmente uma situação que está a assumir contornos preocupantes

 Neste caso, visto em pormenor, até uvas ao alcance da mão ali se encontram


 Mais imagens do prédio da Rua do Jericó